Campinas, Americana, Indaiatuba e Sumaré abrem ano letivo na rede municipal com aulas presenciais nesta semana

Publicidade

Quatro das cinco maiores cidades da região de Campinas (SP) começam o ano letivo com aulas presenciais na rede municipal nesta semana. Na metrópole e em Americana (SP), o início ocorreu já nesta segunda-feira (7), enquanto Indaiatuba (SP) e Sumaré (SP) programaram para os próximos dias. Hortolândia (SP), por sua vez, adiou o começo das aulas por conta do aumento de casos de Covid-19.

Na semana passada, foi a vez de os estudantes da rede estadual e alguns da rede particular retornarem às salas de aula nos municípios.

Especialistas ouvidos, levaram em consideração a explosão de infecções causada pela variante ômicron do coronavírus, mas reforçaram que a volta às aulas presenciais neste momento é importante e segura para alunos e professores.

Campinas

Pelo menos 54,7 mil alunos de 179 escolas de ensino infantil, fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), além de 3,5 mil estudantes da Fundação Municipal de Educação Comunitária (Fumec), retornaram às aulas presenciais nesta segunda-feira em Campinas. A decisão sobre a data de retorno foi tomada após uma reunião do comitê municipal de enfrentamento à pandemia.

O aposentado José Alcino acredita que a volta presencial é positiva. “Em casa, meus filhos não deixaram de bobeira e estudaram, mas eu acredito que o presencial é sempre melhor”, afirmou.

Em nota, a prefeitura ressaltou que todas as escolas estão preparadas para receber os alunos em segurança, conforme as determinações previstas em protocolos sanitários. A Secretaria de Educação informou ainda que orienta os pais a apresentarem o comprovante de vacinação contra Covid-19 dos filhos no momento da matrícula ou rematrícula, mas por enquanto, a falta de imunização não impede os alunos de assistirem aula.

Entre as medidas garantidas estão a oferta de totens de álcool em gel nas unidades de ensino, além da distribuição de kits com máscaras e frascos de álcool em gel aos estudantes. Já os professores, além destes mesmos itens, também recebem máscara face-shield, informou a prefeitura. Também em nota, a administração recomendou a manutenção de cuidados como distanciamento e evitar aglomerações.

Desde o dia 24 de janeiro, pelo menos 19 mil crianças voltaram às atividades em 29 creches Bem Querer, mantidas por convênios, e em 44 entidades colaboradoras na metrópole. As outras 134 creches mantidas pela prefeitura retomam os trabalhos também nesta segunda-feira.

Americana

Em Americana, a retomada das aulas presenciais ocorre também nesta segunda-feira para 13 mil alunos da educação infantil e do ensino fundamental, além daqueles que ficam em berçários.

Segundo a Secretaria de Educação, quem tem recomendação médica, por outro lado, poderá continuar os estudos remotamente, com atividades que serão enviadas às casas dos estudantes.

A pasta destacou, ainda, que exigirá no retorno o cumprimento dos protocolos sanitários, como distanciamento social, uso de máscaras e higienização constante das mãos. Além disso, disse que alertou a todos a ficarem atentos a eventuais sintomas de síndrome respiratória.

Este primeiro bimestre de aulas na rede municipal deve ter como foco um suporte especial aos alunos, devido à defasagem provocada pela pandemia, informou a secretaria.

Indaiatuba

Já em Indaiatuba, o começo do ano letivo acontece presencialmente na terça-feira (8) para todos os 26.022 matriculados na educação infantil (5.253), no ensino fundamental (13.548), na educação especial exclusiva (22), na educação de jovens e adultos (35), no atendimento educacional especializado (300) e nas creches (6.864).

A prefeitura informou que o começo do ano letivo ocorre em meio à aprovação de protocolos sanitários aprovados pela Secretaria de Educação e de Saúde, com base nas orientações do governo estadual.

Entre as regras estão o uso de máscara e de garrafa individual de água, disponibilização de dispenser de álcool em gel na entrada das escolas e em todas as salas de aula e limpeza de áreas comuns da unidade. Alunos e profissionais com sintoma gripal devem comunicar a escola e permanecer em casa.

Sumaré

Sumaré, por sua vez, prevê retomar as aulas presenciais na quinta-feira (10), quando as escolas municipais devem receber cerca de 17 mil alunos dos ensinos fundamental e médio e da EJA.

A Secretaria de Educação informou que, no retorno, serão seguidos “todos os protocolos estaduais e municipais para prevenção à Covid-19”, mas não detalhou quais.

Hortolândia

A Prefeitura de Hortolândia decidiu adiar o início do ano letivo presencial na rede municipal, previsto inicialmente para esta segunda-feira, devido à Covid-19. De acordo com a administração municipal, o adiamento vale ao menos até o dia 21 de fevereiro e contempla os alunos de creches, da pré-escola e do ensino fundamental I e II. Também não haverá aulas remotas durante o período.

Em nota, a cidade destacou que quer intensificar a vacinação infantil contra a Covid até o início das aulas. Para isso, a partir de segunda, as escolas municipais começarão a aplicar a vacina, começando pela EMEF Professor Cláudio Roberto Marques, no Jardim Santana.

De acordo com a administração municipal, Hortolândia possui, aproximadamente, 26 mil crianças com idades entre 5 e 11 anos. Desse total, cerca de 2,5 mil já receberam a primeira dose da vacina.

Fonte: G1


Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?