Datafolha: Lula tem 48% das intenções de voto; Bolsonaro, 27%

Publicidade

O ex-presidente Lula (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL) polarizam a disputa pela Presidência da República

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chegou a 48% das intenções de voto, ante 27% do presidente Jair Bolsonaro (PL), o que eleva para 21 pontos percentuais a diferença entre os pré-candidatos que polarizam a disputa presidencial. É o que aponta a pesquisa Datafolha divulgada na tarde desta quinta-feira, 26 – no último levantamento, divulgado no dia 24 de março, o petista tinha 43%, contra 26% do atual chefe do Executivo federal. Considerando apenas os votos válidos, que exclui brancos e nulos, Lula venceria a eleição no primeiro turno com 54% dos votos válidos, contra 30% do mandatário do país. Para que um candidato vença nessas condições, ele precisa somar 50% dos votos válidos mais um.

Na primeira pesquisa divulgada após o ex-juiz Sergio Moro (União Brasil) e o ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB) deixarem as pré-candidaturas ao Palácio do Planalto, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) aparece com 7%, o que reforça a tese de que a eleição de 2022 será polarizada por Lula e Bolsonaro. Escolha da chamada terceira via, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) tem 2% das intenções de voto e está numericamente empatada com o deputado federal André Janones (Avante-MG). Pablo Marçal (Pros) e Vera Lúcia (PSTU) têm 1%. Felipe d’Avila (Novo), Sofia Manzano (PCB), Leonardo Péricles (UP), Eymael (DC), Luciano Bivar (UB) e General Santos Cruz (Podemos) não pontuam. Brancos e nulos somam 7%; 4% não souberam ou não responderam.

O Datafolha também aponta que Lula cresceu na pesquisa espontânea, quando os nomes dos candidatos não são apresentados, e chegou a 38%. Em março, o ex-presidente tinha 30%. Na última pesquisa, Bolsonaro alcançava 23% e agora marca 22%. O índice obtido pelo petista é o melhor desde o início da atual série histórica do Datafolha, em maio do ano passado. Outros 2% dos entrevistados citaram espontaneamente Ciro Gomes, e 1% mencionou Simone Tebet. De acordo com o instituto de pesquisa, o Auxílio Brasil, nome atualizado do Bolsa Família, criado nos governos do PT, não rendeu dividendos eleitorais a Bolsonaro. Segundo o levantamento, o atual presidente da República tem 20% das intenções de voto, contra 59% de Lula. O petista também consolidou sua vantagem no Nordeste, reduto eleitoral do Partido dos Trabalhadores, e abriu uma vantagem de 45 pontos (62% a 17%). Em contrapartida, Bolsonaro leva vantagem entre eleitores com renda familiar mensal superior a dez salários (42% a 31%), evangélicos (39% a 36%) e empresários (56% a 23%). Os dois principais concorrentes ao Palácio do Planalto estão empatados no estrato que recebe de cinco a 10 salários, com 37%.

Segundo turno

De acordo com o levantamento divulgado nesta quinta-feira, 26, Lula também lidera as pesquisas de segundo turno. O ex-presidente alcança 58% das intenções de voto; Bolsonaro tem 33%. Na pesquisa anterior, de março, o petista tinha 55%, ante 34% do presidente da República. Com isso, o pré-candidato do PT ampliou de 21 para 25 pontos a sua vantagem. Neste cenário, 8% dos eleitores votariam em branco ou anulariam seus votos; 1% não sabe ou não respondeu. A pesquisa foi feita nos dias 25 e 26 de maio, com 2.556 entrevistados em 181 municípios entre a quarta-feira, 25, e esta quinta-feira, 26. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Contratada pelo jornal Folha de S. Paulo, o levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-05166/2022.

Fonte: JP

Marcado como

Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?