Guarda municipal de Holambra é preso após matar homem atropelado e andar com vítima no para-brisa

Publicidade

Um Guarda municipal de Holambra (SP) foi preso em flagrante após atropelar e matar um homem de 59 anos na noite de sábado (1º). Conforme o boletim de ocorrência, ele transitou por cerca de 1,5 quilômetro com a vítima presa ao para-brisa.

nn

De acordo com o registro na Polícia Civil, o homem relatou que mora em Artur Nogueira (SP) e estava indo ao trabalho, em Holambra. Ele disse que no meio do trajeto, no quilômetro 35 da Rodovia SP-107, sentiu um impacto no para-brisa, mas decidiu não parar por medo de retaliação do crime organizado.

nn

Ainda segundo o depoimento do agente de segurança à Polícia Civil, ele dirigiu por cerca de 1,5 quilômetro, até Holambra, e quando freou o carro, na Alameda Mauricio de Nassau, no Centro, sentiu algo caindo.

nn

Ele disse que percebeu nesse momento que tinha atropelado uma pessoa e identificou que era um corpo. O homem então se dirigiu à base da Guarda Municipal para procurar ajuda.

nn

Já o diretor da corporação prestou depoimento e disse que estava na base quando o suspeito chegou agitado e com sinais de sonolência. Segundo o boletim de ocorrência, nesse momento o telefone da base tocou e uma pessoa denunciou que um motorista jogou um corpo na calçada, na região central da cidade.

nn

Após isso, ainda conforme o relato do diretor, o suspeito confessou que teria atropelado uma pessoa. Ele foi desarmado e levado até a delegacia de polícia.

nn

Ainda segundo o registro policial, uma testemunha relatou que a vítima estava com metade do corpo para dentro do veículo, e que o guarda municipal removeu o corpo e jogou na calçada.

nn

Um trecho do registro da ocorrência cita a dinâmica: “Pela dinâmica dos fatos, depoimentos e pelo dano no veículo, o indiciado transitou com o corpo da vítima preso no para-brisa do veículo por mais de 1 km e depois jogou o corpo em uma calçada no centro da cidade de Holambra, sendo que passou em frente ao hospital local e não parou para a vítima ser atendida. Após, foi para a base da guarda se abrigar e tentar se esquivar da responsabilidade criminal, mas foi surpreendido com um telefonema anônimo relatando que um indivíduo havia jogado um corpo na rua.”

nn

Segundo a Polícia Civil, Rodrigo Olegário de Almeida, de 42 anos, se recusou a fazer o teste do bafômetro, então foi encaminhado para um exame de alcoolemia e toxicológico. O caso vai ser apurado para identificar se ele estava embriagado.

n

Em nota, a defesa também diz que ele está abalado, que ele permanece em casa à disposição da Justiça e vai colaborar nas investigações. “Contudo, é importante esclarecer que em momento algum se negou a prestar socorro à vítima, como se demonstrará no decorrer do processo”, finaliza a nota.

nn

Ele foi preso em flagrante por homicídio culposo, quando não há intenção, na direção de veículo automotor, com agravamento por não ter prestado socorro à vítima.

nn

A Prefeitura de Holambra informou que vai tomar todas as medidas cabíveis e abrirá, nesta segunda-feira (3), um procedimento administrativo. O sepultamento de Sílvio Filipini aconteceu no domingo (2).

nn

O advogado do guarda municipal informou que ele passou por audiência de custódia, também no domingo, e foi determinada a liberdade provisória.

Fonte: G1

n


Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?