Lula visita Vila Soma, em Sumaré e promete melhorias se eleito Presidente da República

Publicidade

O ex-presidente e pré-candidato, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), esteve na Vila Soma, em Sumaré nesta quinta-feira (5), bairro de moradias populares onde Lula já esteve duas vezes. O ex-presidente estava acompanhado de aliados como os petistas Deputado Federal Carlos Zarattini, Fernando Haddad, Jilmar Tatto, Alexandre Padilha e Guilherme Boulos (PSOL).

A Vila Soma é um bairro que nasceu da luta por moradia na região de Nova Veneza, em Sumaré (segunda maior cidade da Região Metropolitana de Campinas), em junho de 2012, depois que um grupo de famílias ocupou um terreno de aproximadamente 1 milhão de metros quadrados abandonado desde a falência da empresa Soma Equipamentos Industriais em 1990.

Atualmente, cerca de 10 mil pessoas vivem no local, que está ganhando o status de bairro após anos de negociação, que resultaram na instalação de infraestrutura elétrica e emissão de certificados de regularização dos imóveis para os moradores. Lula visitou o local duas vezes em 2016 e recebeu visita de uma comissão de moradores em São Paulo, em 2018.

No fim da tarde, o ex-presidente seguiu agenda na Região Metropolitana de Campinas, onde deu uma aula magna no Teatro de Arena da Unicamp, para estudantes da instituição. Ele discutiu políticas culturais e educacionais e o futuro da universidade brasileira.
Durante a visita o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que se esforçará para que instituições como Banco do Brasil, Correios e Eletrobras não sejam privatizadas.

“Quero cumprimentar os companheiros dos Correios. Nós vamos brigar, vamos tentar evitar que os Correios sejam privatizados, vamos evitar que a Eletrobras seja privatizada, que o Banco do Brasil seja privatizado. Vamos recuperar a Petrobras para o povo brasileiro”, afirmou Lula.
O petista também citou sua gestão como presidente (2003-2010) e disse que “nós já provamos que é possível esse país ser melhor”. “Esse país pode pagar salário melhor, pode aumentar o salário mínimo, pode reduzir a inflação, pode gerar emprego e pode melhorar a qualidade da saúde”, disse.

No discurso, Lula também repetiu ataques que têm feito contra a atual gestão federal. “Se não fosse o SUS, a gente teria perdido 1 milhão de pessoas”, declarou.

Por fim, Lula prometeu que fará uma “campanha limpa” à Presidência, sem agressividade.

“Queria dizer ao cidadão que por acaso virou presidente da República que vamos fazer uma campanha limpa. Não será agressiva e não terá fake news”, discursou o ex-presidente.

Marcado como

Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?