Mesmo sem apoio da prefeitura, blocos de rua desfilam e reúnem foliões em SP no feriado de Tiradentes

Publicidade

Mesmo sem apoio da Prefeitura de São Paulo, blocos de rua desfilaram e reuniram foliões nesta quinta-feira (21), feriado de Tiradentes. Oficialmente, a administração pública confirmou apenas os desfiles de escolas de samba no Anhembi, no carnaval fora de época em razão pandemia de Covid.

Cinegrafistas registraram a presença de blocos carnavalescos na cidade nesta manhã. Um deles, o Bloco Saia de Chita, estava na Praça Rio dos Campos, na Pompéia, Zona Oeste da capital. Foliões fantasiados se divertiam pacificamente.

Conforme adiantado no início da semana, pelo menos 50 blocos haviam demonstrado interesse em desfilar nos próximos dias na cidade, contrariando a orientação da prefeitura.

Em janeiro, a prefeitura chegou a anunciar o cancelamento do carnaval de rua alegando que não tinha tempo suficiente para organizar cortejos relâmpagos com a estrutura necessária para o atendimento dos foliões. A administração, porém, oficializou o carnaval no sambódromo, com as escolas de samba.

Prefeitura sugere blocos em julho

Como alternativa ao impasse e o desejo de muitos blocos de rua quererem desfilar, a prefeitura sugeriu na reunião desta quarta (20) que os cortejos fossem realizados entre os dias 16 de 17 de julho, no “Esquenta Carnaval”. E que os blocos que quisessem sair no feriado de Tiradentes procurassem as subprefeituras. Elas dariam apoio ao desfile, realizando as limpezas das ruas depois da folia.

Apesar de o prefeito Ricardo Nunes (MDB) ter dito que, mesmo sem autorização, não proibiria os blocos de rua de desfilarem na capital, os organizadores desses grupos decidiram realizar os festejos sem comunicar as autoridades. No dia 13 de abril, o prefeito disse que havia afirmado que “jamais usaria a força” contra manifestações culturais na cidade de São Paulo.

Os organizadores do bloco, no entanto, temem represálias por parte das autoridades e repressão pelas forças de segurança da cidade, a Guarda Civil Municipal (GCM), e do estado, a Policia Militar (PM). Até a última atualização desta reportagem nenhuma ocorrência envolvendo blocos de rua havia sido registrada pela GCM ou PM.

Bloco na Pompéia

Na Pompeia, onde o Saia de Chita se apresentou, também não havia a presença de guardas ou policiais próximos ao evento.

Procurada nesta quinta para comentar o assunto, a prefeitura informou por meio de nota que não havia nenhum pedido de bloco de rua para a região da Pompeia.

“A Prefeitura de São Paulo, por meio da Subprefeitura Lapa, informa que não há blocos oficializados pela administração regional, neste feriado. Se constatada a necessidade, a limpeza no local será realizada ao final do dia”, informa o comunicado da administração pública.

A prefeitura informou ainda que colocou à disposição dos blocos que queiram desfilar 400 agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e uma equipe de limpeza disponíveis para atender a demanda.

A prefeitura informou ainda que Guarda Civil Metropolitana não tem nenhuma orientação para reprimir qualquer manifestação cultural e que entende que não será preciso fechar o trânsito porque os blocos que deverão ir às ruas não ocuparão vias centrais e com trânsito intenso.

Procurada para comentar o assunto, a Polícia Militar não havia se posicionado até a última atualização desta reportagem.

Na segunda (18), alguns organizadores de bloco haviam informado que cerca de 5% dos blocos da cidade devem participar dos desfiles de rua, em várias regiões da capital paulista, no feriado de Tiradentes.

g1 apurou que a estratégia usada por alguns blocos será a de não divulgar o endereço dos cortejos previamente para não atrair grande número de foliões e também para impedir que o Poder Público impugne os desfiles com liminares judiciais, ou com o auxílio da GCM e da Polícia Militar.

Por causa do impasse com o Poder Público em relação aos desfiles, alguns blocos vão trocar os desfiles de rua por festas em lugares fechados, como é o caso do Baixo Augusta, que vai se apresentar no Novo Vale do Anhangabaú na domingo (24), ou o Bangalafumenga e o Tarado Ni Você, que vão se apresentar no Komplexo Tempo, na Mooca, no sábado (30), com cobrança de ingresso.

Mesma situação do Bloco MinhoQueens, que vai se apresentar em festa privada em Moema nos dias 21 e 23 de abril, em um clube privado de Moema.

Fonte: G1

Foto: Reprodução/TV Globo

Marcado como

Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?