Servidor público de RR processa Gusttavo Lima e pede indenização de quase R$ 50 mil por ter número de celular citado em música

Publicidade

Mensagens enviadas por fãs do cantor para o celular do servidor público, em Boa Vista. — Foto: Arquivo pessoal

“Lembrei que tô bloqueado” é o trecho da música “Bloqueado”, hit do sertanejo Gusttavo Lima, e também a mensagem que um servidor público, de 49 anos, recebe quase todos os dias, principalmente nos fins de semana em Boa Vista. O número dele, que tem o DDD de Roraima, é citado na música e tem gerado transtornos — o homem também afirma que já recebeu conteúdo pornográfico por mensagem. Ele recorreu à Justiça pedindo que o cantor pague uma indenização de R$ 48,4 mil por danos morais.

A música, no entanto, não cita o DDD de nenhuma região do país. Na canção, Gusttavo Lima diz uma sequência numérica que coincidiu com o contato do servidor de Roraima.

Em “Bloqueado”, Gusttavo Lima narra a história de um homem apaixonado que tenta contato com um amor antigo, mas se lembra que foi bloqueado. É no refrão da música que o número de telefone é citado (veja o trecho da canção logo mais abaixo).

O servidor público, que preferiu não se identificar na reportagem, relatou ao g1 que tem o mesmo número citado na música há pouco mais de 10 anos. Por isso, considera injusto, depois de tanto tempo, ter que se desfazer do contato.

A maioria das mensagens são enviadas durante a madrugada e se intensificam de quinta-feira à domingo, afirma o servidor. Ele disse que também recebe ligações de várias pessoas mencionando o trecho da canção.

A ação movida contra o cantor tramita no 1º Juizado Especial Cível, no Tribunal de Justiça de Roraima. A defesa alega que o número de telefone foi inserido indevidamente na música interpretada pelo cantor e cita que a situação “não se trata apenas de um mero aborrecimento.”

Uma audiência de conciliação entre as partes foi marcada para dia 12 de julho e deve ocorrer por videoconferência. Uma intimação já foi enviada para Gusttavo Lima no endereço dele em Goiânia (GO), onde o cantor tem residência.

‘Reparação pelo dano causado’

Desligar o aparelho durante à noite é uma forma de evitar a importunação, mas o servidor mora longe da mãe e tem medo que ela precise de alguma ajuda nesse horário.

“O grande problema é que não posso desligar o telefone à noite e nem deixar ele longe de mim quando vou dormir. Tenho uma mãe com 92 anos que mora em outra casa e que pode me ligar a noite caso precise de médico.”

“Minha intenção com a ação não é buscar fama, mas apenas uma reparação pelo dano causado”, afirmou.

Outros casos com o mesmo número

A situação do servidor público de Roraima é semelhante a de uma vendedora que mora em Fátima do Sul, interior de Mato Grosso do Sul, e de um empresário de Ribeirão Preto, em São Paulo. Todos têm o mesmo número da música.

Na música, o número do telefone é citado nas frases antes do refrão. O clipe, lançado em novembro de 2021, já tem mais de 156,7 milhões de visualizações no canal oficial de Gusttavo Lima no YouTube.

“9912-5003
Olha eu recaindo outra vez
Lembrei que ‘tô’ bloqueado
É muita raiva misturada com tristeza
Olha eu chorando e dando porrada na mesa
Derrama, derrama cerveja”

Cantor Gusttavo Lima em show. — Foto: Caio Graça/Divulgação/Arquivo

Além disso, grande parte das mensagens são enviadas por mulheres e a avalanche de notificações também afeta a relação com sua esposa.

“As outras pessoas só conseguem entender o quão ruim isso é se elas passarem pela mesma coisa”, desabafou.

Nos meses de janeiro e fevereiro o homem recebeu entre 5 e 10 ligações por dia, nos finais de semana o número dobrava. Entre as mensagens de texto e áudios, ele também recebeu figurinhas de cunho pornográfico.

Ação judicial

Diante da situação, o servidor público entrou com uma ação por danos morais contra Gusttavo Lima. Apesar de enfrentar o problema há mais de cinco meses, ele explicou que não queria que as pessoas achassem que estava se aproveitando da situação e por isso só se decidiu pela medida agora.

“Não entrei com uma ação antes porque não quero parecer que estou me aproveitando da situação. Já se passaram várias semanas desde o lançamento da música e as mensagens só crescem”, explicou ele.

No pedido, ajuizado no último dia 27, os advogados estipularam um valor de R$ 48.480 mil por danos morais. Mas deixaram livre para o juiz decidir “qualquer outro valor a ser analisado conforme o potencial econômico-social do acusado e a gravidade do dano causado”.

Fonte: G1

Marcado como

Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?