Temporal provoca deslizamento, alaga ruas e deixa 1 morto no Grande Rio

Publicidade

A chuva forte que caiu na noite de sexta-feira (29) em várias regiões do Grande Rio causou ao menos uma morte, no município de São Gonçalo.

Segundo o Corpo de Bombeiros, uma pessoa morreu e quatro pessoas foram resgatadas com ferimentos leves após o carro em que os cinco estavam cair em um valão no distrito de Monjolos, na Rua Antonio Couto. A identidade da vítima não foi informada.

Desde a noite de sexta (29), os bombeiros atuaram em mais de 215 ocorrências relacionadas às chuvas em todo o estado. Foram 46 salvamentos de pessoas, 81 cortes de árvores, 28 deslizamentos e 64 alagamentos.

A capital está estágio de atenção desde 23h45 de sexta (29). Um deslizamento de terra destruiu quatro casas na Travessa Antonina, na Praça Seca, Zona Oeste do Rio. Segundo a Defesa Civil, não houve feridos.. A Subprefeitura de Jacarepaguá diz que há risco de novos deslizamentos.

O Corpo de Bombeiros RJ foi acionado para 11 salvamentos de pessoas, 11 deslizamentos e 36 alagamentos na capital.

A Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá, uma das principais ligações entre as zonas Norte e Oeste, foi interditada pela manhã. Segundo o Cento de Operações, foi atingido o critério protocolar de 215 mm em 12 horas na estação do Sistema Alerta Rio no local.

O prefeito Eduardo Paes foi para o Centro de Operações para acompanhar os impactos da chuva pela cidade.

‘A chuva pode acontecer em qualquer lugar do território da cidade (…) As pessoas, na hora que isso estiver acontecendo, por favor evitem se deslocar. Fiquem onde estão e se protejam. E, principalmente, nas áreas que nós temos mapeadas já como área de risco, que a sirene toca (…), o risco é de perda de vidas. Um alagamento, um problema de obra, você conserta depois (…) Muito importante que as pessoas se cuidem e fiquem atentas ao Centro de Operações, às informações que a imprensa passa, para que a gente não tenha maiores problemas depois”, disse o prefeito

O temporal da madrugada deixou ruas alagadas em vários pontos ainda na manhã de sábado (30). Na Estrada do Aterrado do Rio, em Guaratiba, moradores enviaram vídeos para a TV Globo. Em um deles, dá para ver um carro submerso, com apenas o teto fora d’água.

Sirenes

Trinta e oito sirenes foram acionadas em 24 comunidades, a maior parte delas na Zona Oeste, onde houve o maior acumulado de chuva – 149 mm em Jacarepaguá.

A passagem de uma frente fria mantém o tempo fechado no Rio. Segundo o Alerta Rio, núcleos de chuva moderada a forte seguiam se formando pela manhã sobre as zonas Oeste e Norte.

Comunidades com sirenes acionadas:

  • Alemão
  • Adeus
  • Barão
  • Cachoeirinha
  • Cachoeirinha Grande
  • Cotia
  • Dona Francisca
  • Engenho da Rainha
  • Espírito Santo
  • Piancó
  • Pretos Forros
  • Rua Quirim
  • Travessa Antonina
  • Vila José de Anchieta
  • Rua Quirim
  • Nossa Senhora da Guia
  • Santa Terezinha
  • Ignácio Dias
  • Joaquim de Queiroz
  • Morro da Fé
  • Nova Brasília
  • Palmeiras
  • Parque Alvorada
  • Rua Frey Gaspar

 

Estágio de atenção

O estágio de atenção é o terceiro nível em uma escala de cinco e significa que uma ou mais ocorrências impactam o município, afetando a rotina de parte da população.

Em caso de chuva a prefeitura recomenda:

  • Não se desloque pelas regiões mais afetadas pela chuva;
  • Evite áreas sujeitas a alagamentos e/ou deslizamentos;
  • Não force a passagem de veículos em áreas aparentemente alagadas;
  • Em casos de ventos fortes e/ou chuvas com descargas elétricas, evite ficar próximo a árvores ou em áreas descampadas;
  • Em pontos de alagamento, evite contato direto com postes ou equipamentos que possam estar energizados;
  • Evite o contato com a água de alagamentos. A água pode estar contaminada e oferecer riscos à saúde;
  • Verifique se há sinais de rachaduras em sua residência. Ao perceber trincas ou abalo na estrutura, acione a Defesa Civil pelo número 199 e evite ficar em casa;
  • Moradores de áreas de risco precisam ficar atentos aos alertas sonoros. O acionamento das sirenes indica perigo de deslizamento. As pessoas devem se deslocar para os pontos de apoio estabelecidos pela Defesa Civil Municipal. Os locais são informados pelo número 199 ou pelo aplicativo COR.Rio;
  • Fique atento às informações divulgadas pelos veículos de comunicação e nas redes sociais do COR;
  • Se necessário, use os telefones de emergência 193 (Corpo de Bombeiros) e 199 (Defesa Civil)

Fonte: G1

Foto: Reprodução/TV Globo

 

Marcado como

Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?