Apresentado, Sylvinho admite ser “pilhado” e diz: “Estou pronto para essa massa que é o Corinthians”

Publicidade

Em sua apresentação como técnico do Corinthians, na manhã desta terça-feira, Sylvinho detalhou seus planos no comando da equipe, comentou a rápida negociação com a diretoria alvinegra, disse estar pronto para o desafio na carreira e reconheceu seu lado “pilhado”.

Mas nem seria necessário Sylvinho falar sobre essa características, que ficou evidente durante os quase 50 minutos de entrevista. Inquieto na cadeira, o técnico agitou pernas e mãos na maior parte do tempo e mostrou que não é elétrico apenas dentro de campo:

– É um jeito, característica. Não gostaria de ser assim, tem hora que me incomoda. Meus pés se mexem. Ser pilhado no futebol é não perder tempo. Não temos tempo a perder. Nível de concentração alto. Entrega. Concentração. Estar atento a tudo, absorvendo tudo. O atleta é inteligente. Sou pilhado porque entendo que as coisas são assim, é meu ritmo. Sempre serviu para mim. Na vida cotidiana, eu passo um pouco do ponto. É muita energia – declarou.

Sylvinho assinou contrato com o Corinthians até o fim de 2022. Segundo ele, a negociação com o clube foi rápida e ele não hesitou em aceitar a proposta:

– Não precisei consultar ninguém. Vim porque é hora, porque é tempo. Estava esperando. Tenho monitorado. É um clube que conheço há muitos anos. Foram três minutos de uma boa conversa. Trago do Lyon construção enorme na vida, e em outras funções, até mesmo nessa casa (como auxiliar). Trabalhei com Tite e Mano Menezes. Trago muita coisa, conteúdo, e isso me deixa muito satisfeito. Trago de todos.

– O presidente e a diretoria do Corinthians me ligaram, duvido que achassem que eu não estava pronto. Estou pronto para essa massa que é o Corinthians.

O treinador afirmou que acompanhava o Timão a distância e que vem estudando o elenco desde domingo, quando fechou com o clube. Ele também deixou claro que espera poucas contratações:

– O clube já tem muito claro, assim como eu, que não teremos muitas vindas de reforços. Vejo um cenário de atletas com boas condições, sim. Entendo que tudo pode ser potencializado e melhorado. Passa por etapa, e estamos vivendo uma nova. O Corinthians está acostumado com títulos. Mas a etapa é nova, de construção. Paciência, ter os jovens, mais experientes, juntar forças. Com raça, dedicação, que é o mínimo que podemos dar ao nosso torcedor.

O novo comandante alvinegro estava vivendo em Portugal e chegou ao Brasil na manhã desta terça, horas antes da apresentação.

Sylvinho assistirá de um camarote da Neo Química Arena à partida entre Corinthians e River Plate-PAR, quarta-feira, às 21h30, pela Copa Sul-Americana – o Timão já está eliminado. A estreia à beira do campo será domingo, na primeira rodada do Brasileirão, contra o Atlético-GO, às 18h15, em Itaquera.

Aos 47 anos, Sylvinho terá sua segunda experiência como treinador. Na primeira, pelo Lyon, em 2019, ele comandou o clube francês por apenas 11 jogos antes de ser demitido.

Revelado na base do Timão, como jogador ele conquistou a Copa do Brasil de 1995, o Brasileirão de 1998 e o Paulistão de 1995, 1997 e 1999.

– Fiquei muito tempo fora do país, mas sempre de olho aqui. Com relação a títulos, a gente sempre aprende com muitas coisas. Em 98, o Brasileiro, excepcional o título. Chegamos muito bem no campeonato. O título de 95 me remete a situações que são a cara do clube. Reconhecer a superioridade de um Grêmio, de um Palmeiras, mas éramos um time. Entendíamos o que queríamos. Ficou realmente na memória. No profundo do coração. Os da Europa nem vale tocar, foram bonitos e muito valorizados – comentou.

Em 2013, Sylvinho retornou ao clube para trabalhar como auxiliar técnico. Em 2016, assumiu a mesma função na seleção brasileira e chegou a ser anunciado como novo técnico da seleção olímpica, mas em seguida fechou com o Lyon.

Também em 2016, ele foi cotado para assumir o cargo de técnico do Corinthians na gestão de Roberto de Andrade, hoje diretor de futebol, mas optou por seguir na Europa para terminar cursos da Uefa. Na ocasião, ele trabalhava como auxiliar da Inter de Milão.

Ele também passou por Cruzeiro e Sport como auxiliar, curiosamente de Vagner Mancini, treinador demitido do Corinthians após a eliminação no Paulistão.

Sylvinho chega ao Timão junto do auxiliar Doriva, que já foi técnico de alguns clubes, como São Paulo e Vasco.

– O cenário é positivo. Fernando Lázaro (analista de desempenho) está de volta ao clube. Tivemos conversa, informação. Trago o Doriva, profissional de alto nível. Traz experiência, tranquilidade. Já estamos trabalhando em cima do elenco, de decisões a serem tomadas. Vamos acelerar processos. O campeonato está aí, vai começar rapidamente. Temos dificuldade da pandemia. O respaldo é bom, a equipe é boa. Vamos trabalhar. Vi alguns jogos do Paulista, entre tantos outros. Jogos de domingo, terça, quinta, misturados com outros campeonatos é muito complicado. Temos que relativizar. Temos uma nova etapa.

Fonte: Globo Esporte


Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?