Ataque, defesa e desfalques: como o Palmeiras pode evoluir até a final da Libertadores

Publicidade

Palmeiras terá nesta terça-feira, às 21h30, contra o Bahia, a primeira chance para fazer aquilo que foi prometido pelo técnico Abel Ferreira: melhorar a equipe visando a final da Libertadores, no dia 27 de novembro, contra o Flamengo, em Montevidéu, no Uruguai.

Em péssima fase no Brasileirão (ganhou apenas quatro dos 18 pontos disputados no returno), o time está na terceira posição, 14 pontos atrás do líder Atlético-MG. Assim, o treinador já praticamente abriu mão da luta pelo título e foca em fazer a equipe evoluir visando o duelo com o clube carioca.

O atacante Dudu também vê a necessidade de melhora do Palmeiras para a decisão.

– Importante a gente voltar a vencer, tem muitos jogos que a gente não vence no Brasileiro. A gente sabe da força do Bahia jogando em Salvador, esperamos um jogo difícil, mas esperamos estar bem focados para podermos vencer. Temos um título muito importante para disputar, temos que chegar bem no dia 27 – falou.

Mas em quais aspectos o Palmeiras precisa melhorar? Confira abaixo alguns deles, que podem ser fundamentais até a decisão da Libertadores:

Melhora da defesa

O time sólido e compacto da Libertadores não existe no Campeonato Brasileiro. O Palmeiras vem cometendo muitos erros, sofrendo muitos gols e perdendo jogos por isso. Atualmente tem a terceira pior defesa de todo o Brasileirão, com 32 gols sofridos. É fundamental corrigir os problemas do setor, ainda mais contra um ataque forte como o do Flamengo.

Desfalques

Após passar um bom tempo com todo o elenco à disposição, o Palmeiras vem sofrendo com os desfalques nos últimos jogos. São três titulares lesionados no momento: Marcos Rocha, Danilo e Zé Rafael, além de Mayke, que é opção na lateral direita.

Se não tiverem novos problemas, todos devem estar recuperados até a final. A tendência é de melhora com os retornos deles e dos convocados para seleções, Weverton, Piquerez e Gomez.

Centroavantes em má fase

O Palmeiras tem dois centroavantes no elenco: Luiz Adriano e Deyverson. O primeiro fez apenas quatro gols em 28 jogos na temporada, enquanto o segundo marcou duas vezes em 23 partidas pelo Verdão. Quem tem atuado na função é Rony, que fez dois gols nas últimas 21 partidas que disputou. Números baixos para a importância da posição e desses atletas.

Irregularidade dos pontas

Abel Ferreira não abre mão de ter jogadores abertos pelas pontas em praticamente todas as partidas. Porém, as opções usadas pelo técnico não vivem grande fase. Wesley, Gabriel Veron, Breno Lopes e o próprio Rony vem tendo desempenho abaixo do esperado no Campeonato Brasileiro. A melhora deles é fundamental para os planos do treinador.

Fonte: GE


Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?