Atlético-MG cita injustiça da CBF na Supercopa, e Sérgio Coelho rebate VP do Flamengo: “Bobo da corte”

Publicidade

Os bastidores da Supercopa do Brasil seguem aquecidos e criam ainda mais rusgas entre as direções de Atlético-MG e Flamengo, os times que farão o duelo em Cuiabá, na Arena Pantanal. O local da partida, escolhido pela CBF, é o olho do furacão. O presidente do Atlético-MG, Sérgio Coelho, se revoltou com postagem do vice-presidente geral e jurídico do Flamengo, Rodrigo Dunshee de Abranches.

O VP do Flamengo usou o Twitter para criticar o mandatário do Galo, que contestou a CBF pela escolha da Arena Pantanal para o jogo do dia 20 de fevereiro, acusando favorecimento ao clube carioca. Abranches disse que “existem pessoas que falam tanta besteira, que não merecem maior atenção”. O presidente do Atlético se manifestou:

“Cada urubu sabe a altura do voo que sua capacidade alcança…”

– Tem lobista, transvestido de vice-presidente de time carioca que, na falta do que fazer – e também na falta de respeito e educação -, se presta ao papel de bobo da corte. Melhor: de “papagaio da corte”. Aquele tipo de marionete usada pelos outros para mandar recados – disse, ao ge.

Ainda na tarde desta quinta-feira, o Atlético publicou o ofício que Sérgio Coelho emitiu para a CBF, direcionada ao presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues.

Na quarta-feira, a reportagem conversou com o presidente, que já havia elencado os pontos que o fizeram estar insatisfeito com a eleição de Cuiabá como cidade-sede da partida que reúne o campeão do Brasileiro e da Copa do Brasil de 2021, contra o vice-campeão brasileiro de 2021.

Coelho chegou a acusar o Flamengo de receber informações privilegiadas da CBF, ao se antecipar na hora de reservar hotel em Cuiabá antes do Galo.

Veja o ofício do Atlético:

“Sr. Ednaldo, presidente da CBF, boa noite!

Respeitosamente, venho demonstrar minha indignação e meu sentimento de injustiça com a decisão tomada por V.Sa. de levar a Supercopa do Brasil para a Arena Pantanal, em Cuiabá (MT).

Como é sabido, o Atlético foi campeão do Brasileirão e da Copa do Brasil, em 2021, enquanto o Flamengo entrou nessa disputa por mera liberalidade do regulamento, já que nada conquistou no ano passado.

Não obstante os fatos acima, a decisão do local do jogo, na forma que foi tomada, é extremamente prejudicial ao Atlético em vários aspectos, conforme segue:

1) INFORMAÇÃO PRIVILEGIADA DENTRO DA CBF – O Flamengo soube do local (Arena Pantanal) antes de o Atlético e mesmo a imprensa tomarem conhecimento. Prova disso, irrefutável, está no fato de já terem feito, desde o dia 7, reserva no melhor hotel da cidade (embora depois que a informação fora divulgada pela mídia, dissimuladamente, tentaram “vender” a ideia de que haviam sido feitas reservas em várias cidades);

2) FALTA DE ISONOMIA – V.Sa. fez escolha por uma praça que não dá ao verdadeiro Campeão Brasileiro e da Copa do Brasil igualdade de torcida. Pelo contrário, a praça distingue um dos clubes em questão, principalmente pela dificuldade de logística para deslocamento dos nossos torcedores, enquanto nosso adversário tem grande torcida local;

3) ASPECTO FÍSICO – Ademais, o local é conhecido por ser um dos mais quentes nesta época do ano, com temperaturas extremamente elevadas. Ocorre que nosso adversário voltou de férias uma semana antes, ironicamente por não ter disputado sequer a final da Copa do Brasil, de modo que tende a se beneficiar no aspecto físico;

4) PREOCUPAÇÃO COM AS DECISÕES DA CBF – O Clube Atlético Mineiro cumpre as determinações da CBF, o que Flamengo não fez, por exemplo, ao proibir a entrada de nossos torcedores no Maracanã, no jogo do returno do Brasileirão do ano passado.

Respeitamos a decisão da CBF, mas nos sentimos extremamente prejudicados e injustiçados, sentimento que é compartilhado por toda a nossa torcida que também está igualmente indignada.

Ficamos, também, extremamente preocupados com decisões tomadas por pressão do Flamengo;

5) HISTÓRICO DE GRAVES PREJUÍZOS – V.Sa. sabe o tanto que o Galo já foi prejudicado pela arbitragem e também pela CBF nos anos 80, em benefício do Flamengo. Na decisão do Brasileiro de 80, por exemplo, a CBF inverteu o mando dos jogos finais em uma canetada, tirando o último jogo do Mineirão e levando para o Maracanã, para citar um só exemplo”

Fonte: GE

Foto: Bruno Sousa/Atlético-MG

Marcado como

Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?