Brasil bate Itália e garante vaga nas semis da Liga das Nações

Publicidade

Não foi assim tão simples. Com dificuldades no ataque e diante de um rival jovem e abusado, o Brasil sofreu nesta segunda-feira. Mas, ao abusar de suas melhores qualidades, a seleção bateu a Itália em 3 sets a 1, parciais 25/19, 32/20, 22/25 e 25/20. Com o resultado, garantiu a classificação rumo às semifinais da Liga das Nações.

Com um time formado por algumas das principais promessas para os próximos anos, a Itália não se intimidou diante do Brasil. Muito fortes no ataque e incansáveis na defesa, os italianos causaram problemas desde o início da partida. Apesar das (muitas) dificuldades para virar as bolas, o Brasil se impôs na marra contra os donos da casa.

A partida marcou a estreia de Lucão como titular nesta Liga das Nações. Assim, em quadra, a formação considerada ideal rumo às Olimpíadas. O dia, porém, não foi dos mais inspirados. Lucarelli, maior destaque do time no ataque e no saque, fechou a partida com 21 pontos. Leal, com 20, veio logo atrás.

A seleção mantém a liderança da Liga das Nações, com 12 vitórias e apenas uma derrota. O triunfo diante dos italianos garantiu a presença do Brasil entre os quatro primeiros colocados na fase de classificação, com duas rodadas de antecedência.

Já classificado, o Brasil volta à quadra nesta terça-feira, contra a Alemanha, às 14h30.

Titular pela primeira vez na Liga, Lucão não demorou a azeitar a velha parceria com Bruninho. Logo no início do jogo, o capitão levantou com uma só mão para o central finalizar.

Um rali logo de cara, na disputa pelo primeiro ponto do jogo, deu o tom da rivalidade. Foi um início corrido, com as duas seleções trocando pontos. Mas o Brasil também não demorou a desfilar talento, em um levantamento de uma só mão para Lucão finalizar. Os jovens nomes da Itália, porém, não abriam espaço para que os rivais abrissem vantagem. Na primeira parada técnica, a vantagem era mínima para o lado brasileiro: 8/7. Uma pancada de Nelly no saque fez com que a Itália abrisse 10/9 na conta.

Foi o sinal para que a Itália tomasse a frente e abrisse 12/9 no placar, na maior diferença até ali. O Brasil, àquela altura, tinha dificuldades para virar a bola no ataque, permitindo que os rivais aproveitassem contra-ataques em sequência. Na marra, porém, a seleção foi buscar. Lucarelli fechou uma sequência de três pontos seguidos para deixar tudo igual, em 12/12. Um erro de Recine, logo depois, fez com que o time brasileiro retomasse a ponta. A partir daí, o Brasil deslanchou. Abriu 22/16 e encaminhou a vitória pouco depois, em um erro de levantamento do time italiano: 25/19.

Uma pancada de Lucarelli no saque abriu a conta no segundo set. Mas a dificuldade de virar as bolas no ataque ainda estava ali. Os times, como no início da partida, trocaram pontos. Os italianos chegaram a sustentar uma vantagem simples, mas tomaram a virada antes da primeira parada técnica, com Wallace estourando a defesa rival em 8/7. O Brasil, então, abriu vantagem, mais uma vez com uma pancada do oposto: 13/10.

A seleção chegou a marcar 17/13, mas a Itália buscou e ficou a um ponto do empate. Carlos Schwanke parou a partida e tentou acertar a casa. Conseguiu por um momento. Mas, quando o Brasil mandou a inversão à quadra, a Itália empatou. Pinali, com uma pancada na diagonal, fez o placar marcar 21/21. O jogo se manteve tenso, e o Brasil passou a sofrer com o jovem Michieletto, de 20 anos e 2,05m. O set se apresentou interminável até que Lucarelli fechasse a parcial da mesma forma que começou: uma pancada no saque, no sétimo set point, e 32/20 no placar.

O início, mais uma vez, foi complicado. A Itália chegou à primeira parada técnica com 8/7 de vantagem. Leal, em uma pancada no saque, fez com que o Brasil tomasse a frente em 11/10. Foi por pouco tempo. Em dois erros seguidos de ataque de Lucão, a Itália abriu 13/11. Um ace de Pinali fez com que o placar saltasse para 15/12, obrigando Schwanke a parar o jogo. O técnico tentou mudar o time e mandou Douglas Souza à quadra. A Itália, porém, manteve o ritmo diante da instabilidade do Brasil e abriu 23/19, com um ataque de Michieletto. O treinador voltou a parar a partida mais uma vez e tentou uma última cartada na parcial. Não funcionou. Em um saque para fora de João Rafael, Itália fechou em 25/22.

No retorno à quadra, um rali manteve o jogo em velocidade máxima. O Brasil seguiu errando, mas conseguiu abrir vantagem com Lucarelli, marcando 8/5 antes da parada técnica. A seleção, enfim, deslanchou. Lucarelli, mais uma vez, fez a equipe abrir 10/5. Um ace de Bruninho logo na sequência ampliou ainda mais a vantagem. A diferença aumentou depois de um ataque firme de Leal, fazendo com que a conta marcasse 16/8. A seleção ainda voltou a diminuir o ritmo por um momento e permitiu que a diferença caísse para apenas dois pontos (21/19). Ainda assim, voltou a acelerar e garantiu a vitória no fim: 25/20.

Fonte: GE


Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?