Com VAR e pênalti no fim, Água Santa bate Rio Claro e abre vantagem pelo acesso

Publicidade

Nos primeiros 90 minutos do confronto semifinal entre Rio Claro e Água Santa, o time de Diadema deu um passo enorme para retornar à Série A1 do Campeonato Paulista. Com um gol em cada tempo, marcados por Renato e Bambam, de pênalti, o Netuno venceu por 2 a 0, fora de casa, no Augusto Schmidt, o Schmidtão, na tarde desta segunda-feira.

Os visitantes jogaram a parte final da partida com um homem a menos, após expulsão de Tauã. Mesmo assim, lideravam o placar e ainda conseguiram um pênalti no fim marcado com intervenção do VAR.

A partida da volta acontece na quinta-feira, às 18h45, no estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo.

Com a vantagem conquistada em Rio Claro, o Água Santa pode até perder por um gol de diferença na partida da volta, em São Bernardo do Campo, para ficar com a vaga na Série A1 do Paulista. Ao Rio Claro, resta vencer por uma diferença de dois gols para levar aos pênaltis ou três para conseguir retornar à elite.

As partidas de mata-mata da Série A2 do Paulista ganharam o auxílio do árbitro de vídeo, o VAR. Ele foi utilizado duas vezes na tarde desta segunda-feira, e aos 46 minutos do segundo tempo, foi decisivo para marcar um pênalti no atacante Bambam, do Água Santa. Ele caiu na área alegando empurrão do marcador do Rio Claro. O árbitro Thiago Lourenço de Mattos não marcou, mas recebeu o auxílio do VAR e marcou a penalidade, bem cobrada pelo próprio Bambam, que decretou o 2 a 0 para o Netuno no Schmidtão.

A partida começou equilibrada no Schmidtão, demonstrando o nível de importância da partida para as duas equipes, de olho não só na vaga na final, como também no acesso à elite do futebol paulista. O Rio Claro iniciou avançando mais, e dominando a posse de bola, mas sem criar chances reais de gol, com chutes à distância e cruzamentos sem perigo ao adversário. O Netuno, por sua vez, aos poucos foi ganhando confiança em cima do adversário. Confiança que preocupou o técnico do Rio Claro, mas o time só parava as investidas do oponente com faltas. E o que parecia uma tendência aconteceu aos 36 minutos, com o gol marcado por Renato Junior para o Água Santa, bem posicionado dentro da área após bola que sobrou de investida de Lelê.

Os nervos estavam à flor da pele na segunda etapa, em um clima bem mais arisco em relação ao primeiro tempo, com mais faltas e, consequentemente, mais cartões aplicados pela arbitragem, com destaque para a expulsão de Tauã, após puxão da camisa de Jair, do Rio Claro, aos 28 minutos do tempo complementar. Fora do gramado, a tensão também se refletiu na expulsão de um massagista do Rio Claro, após reclamação com a arbitragem. Ainda em desvantagem numérica, o Netuno se manteve disposto a garantir o resultado, mesmo com uma maior aproximação do Rio Claro e com mudanças no elenco adotadas pelo técnico Alberto Félix. Já nos acréscimos, estendidos para além dos 53 minutos, em função das várias paralisações, Bambam caiu após cruzamento dentro da área do Galo Azul, alegou um empurrão e ganhou o pênalti depois de o juiz rever o lance pelo VAR. Ele não desperdiçou a chance e concretizou a vitória por 2 a 0 no primeiro confronto da semifinal.


Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?