Comissão de Ética da CBF notifica Rogério Caboclo, que tem 15 dias úteis para apresentar defesa

Publicidade

O presidente afastado da CBF, Rogério Caboclo, foi notificado formalmente pela Comissão de Ética da entidade de que há um processo contra ele, para apurar denúncia de assédio moral e sexual feita por uma funcionária da confederação.

A notificação foi enviada ao dirigente depois de ele ter sido afastado temporariamente da presidência da CBF por 30 dias. Ele tem um prazo prazo de 15 dias úteis, contando a partir de 9 de junho, para apresentar sua defesa.

A acusação foi revelada pelo ge, em reportagem publicada no dia 4 de junho. No domingo, dia 6 de junho, o Fantástico revelou o conteúdo de uma gravação feita pela funcionária que o acusa de assédio sexual. Em conversa gravada na sala da presidência da CBF no dia 16 de março, Rogério Caboclo fala de maneira desrespeitosa sobre a própria mulher e provoca a funcionária a falar da vida sexual dela. Em certo momento, ele pergunta: “Você se masturba?”. Ela se recusa a responder e se retira da sala.

Após a publicação das reportagens, o Ministério Público do Trabalho também abriu uma investigação sobre o caso. Rogério Caboclo nega as acusações e afirma que houve “brincadeiras inadequadas” e “excesso de intimidade”.

A funcionária que apresentou a denúncia indicou o nome de duas outras mulheres que já trabalharam na CBF como testemunhas. De acordo com o relato apresentado à Comissão de Ética, elas também teriam sofrido assédio moral. As duas ex-funcionárias serão convidadas a depor. Elas não são obrigadas a participar do processo.

Fonte: GE


Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?