Maicon é apresentado no Santos e avisa: “Quem não aguenta pressão não serve para time grande”

Publicidade

O zagueiro Maicon foi apresentado como reforço do Santos nesta terça-feira, em entrevista coletiva na Vila Belmiro. Novo camisa 33 do Peixe, o defensor assumiu a responsabilidade de ser um dos líderes do elenco.

Justamente aos 33 anos, Maicon destacou a importância de jogadores experientes serem contratados para que a responsabilidade seja dividida com os jovens do time comandado por Fabián Bustos. E não fugiu da pressão de jogar no Santos.

– Quem não aguenta pressão não serve para jogar em time grande. Pressão sempre vai haver. Vamos fazer de tudo para que a gente consiga colocar o Santos num lugar mais alto – disse Maicon.

Contratado para ser um dos líderes do elenco, Maicon falou também sobre a importância do entrosamento entre os defensores e fez elogios aos companheiros.

– Eu procuro sempre orientar meus companheiros de defesa. O Kaiky tem muita qualidade, um futuro promissor pela frente. Qualquer jogador de futebol, ser humano, ainda mais nessa profissão, tem altos e baixos. É normal da carreira. Nunca vai exercer a profissão 100% positivamente. O que não pode faltar é vontade. Todos aqui têm muita qualidade. Claro que o diálogo é muito importante no centro defensivo. A gente vê que tem jogadores de qualidade, mas falta diálogo para que a gente consiga exercer nossa função. E o Kaiky é um jogador jovem. Tenho certeza de que vai dar muita alegria para o Santos.

Maicon chegou ao Santos durante o Campeonato Paulista e ainda não estreou. O zagueiro teve tempo para se adaptar até o primeiro jogo, que será em abril.

– Vamos procurar fazer nosso jogo como sempre procuramos fazer, ser uma equipe compacta, agressiva. Tivemos como trabalhar o setor ofensivo, defensivo. Vamos tentar impor nosso jogo, mas temos uma equipe de bastante qualidade. O elenco tem qualidade. Chegaram jogadores novos, eu cheguei. Acredito que quem chegou possa acrescentar bastante. O Sánchez vindo de lesão também pode acrescentar bastante, muito experiente, já fez muito pelo Santos – completou.

O zagueiro, principal reforço do Santos para o restante da temporada, ainda explicou por que decidiu trocar o Cruzeiro pela Vila Belmiro. Ele disse que o fato de o pai ser santista não foi o principal motivo.

– Pela grandeza, não somente pelo histórico familiar. Meu pai todo mundo sabe que é santista. Meus irmãos, minha família toda. Eu desde pequeno torcendo também pelo Santos. Mas não é só pelo histórico familiar. É um clube gigante. Se parar para analisar, há dois anos o Santos estava numa final da Libertadores. Em dois anos um clube como o Santos não deixou de ser grande. O que me motivou foi a grandeza do clube. Claro que quando o Edu (Dracena) entrou em contato comigo, a aceitação foi imediata. Não tinha como recusar o convite do Santos. Estou muito feliz. Espero poder corresponder às expectativas dele e de toda a diretoria. A grandeza do clube fez com que eu viesse para cá.

Fonte: GE

Foto: Divulgação/Santos

Marcado como

Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?