Por que Pablo tem recusado propostas? Situação do atacante se complica ainda mais no São Paulo

Publicidade

As tentativas frustradas do São Paulo de negociar Pablo nesta janela de transferência só deixam a situação do atacante cada vez mais insustentável no clube.

A relação conturbada com a torcida vai se estendendo também para a diretoria, que vê a saída do jogador como a melhor solução. O problema é que Pablo tem feito jogo duro e já recusou propostas de empréstimos de Ceará e Santos.

Mas por que mesmo sem clima o atacante de 29 anos insiste em permanecer?

A primeira resposta para essa questão são os motivos pessoais do atleta. Além de jogador, Pablo também é empresário e investe em alguns negócios com a família. Desde 2019 em São Paulo, o jogador se estabeleceu na cidade e cuida de suas tarefas extra-futebol na capital paulista.

Por ter nascido no Paraná e vivido o melhor momento de sua carreira no Estado, Pablo também tem negócios na região. Por conta disso, se transferir para o Athletico é visto com bons olhos por ele e se tornou até um desejo.

Além disso, a família de Pablo também gosta de Curitiba e não se oporia em retornar. Segundo apuração do ge, o jogador até aceitaria reduzir o salário.

O problema é que o Athletico não entra em acordo com o São Paulo. O clube gostaria de contar novamente com Pablo, mas não quer pagar nada pelos direitos econômicos ou por um empréstimo. Mais do que isso, o Furacão se recusa a pagar a porcentagem de salário que o Tricolor deseja.

Em 2019, o jogador foi contratado junto ao próprio Athletico por 6 milhões de euros (R$ 26,6 milhões na cotação da época).

Em conversas reservadas, membros da diretoria do São Paulo não escondem o incômodo com toda a situação. As atuações ruins do jogador, perseguido por torcedores, fizeram com que o clube o colocasse na lista de negociáveis – uma decisão potencializada pelo salário do atleta, que é alto.

A princípio, o Tricolor exigia que o interessado pagasse o salário integral, o que só o Ceará topou. Sem outras perspectivas, o São Paulo recuou e, no acerto com o Santos, topou pagar uma parte dos vencimentos. Mas Pablo, mais uma vez, barrou a transferência.

Em público, o Tricolor tem usado discurso ameno.

– Todos os jogadores do São Paulo podem ser negociados. Ele é um jogador que tem contrato. Se acontecer alguma transação que seja importante para o são Paulo, principalmente, para ele e para o clube interessado, é um jogador que vai contribuir – disse, recentemente, o presidente Julio Casares.

O clube, porém, não cogita afastar Pablo do elenco principal – o que desvalorizaria ainda mais o jogador, que claramente não está nos planos do clube para a temporada.

Sem uma transferência, caberá a Rogério Ceni a decisão de utilizar ou não Pablo. Logo que o treinador assumiu a equipe, na reta final do Brasileirão, ele expôs o desejo e recuperar o jogador.

Diante de todos os imbróglios recentes, porém, a premissa pode ser diferente e Pablo se ver cada vez mais sem espaço. Para o ataque, o São Paulo tem Calleri, Rigoni, Luciano, Marquinhos, Juan e Nikão. Todos aparecem à frente de Pablo.

O jogador ainda não se reapresentou no CT da Barra Funda após as férias por ser um dos 11 positivados pela Covid-19.

Fonte: GE

Foto: Gabriel Machado/AGIF

Marcado como

Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?