Pronta para fazer história em Tóquio, seleção de skate embarca para os EUA para treinar

Publicidade

Após um ano de espera, a ida ao Japão para a disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 começou nesse domingo (4) para a seleção brasileira de skate.

Antes do embarque, no entanto, a Confederação Brasileira de Skate (CBSk) reuniu os atletas Pedro Quintas, Luizinho Francisco, Letícia Bufoni, Rayssa Leal e Dora Varela para falar das expectativas da estreia da modalidade em Olimpíadas.

“A gente embarca pra Los Angeles pra fazer um período de treinamento. Hoje viaja a galera do park e do street que ainda não foi. Aí, no dia 17, o pessoal do street embarca pra Tóquio e depois, no dia 27, vai o pessoal do Park,” comentou Tatiana Lobo, representante de seleções da CBSK.

Pedro Quintas, Luizinho Francisco, Letícia Bufoni, Rayssa Leal e Dora Varela embarcam hoje para os Estados Unidos saindo da cidade de São Paulo. Uma outra parte dos atletas partirá de Florianópolis. Na coletiva, Dora Varela comentou sobre a ansiedade de estrear nos Jogos Olímpicos.

“Acredito que todos nós estamos mais preparados do que estaríamos um ano atrás. Todo mundo está preparado e muito animado. Eu sei que cada um vai dar o seu melhor pra quebrar tudo lá em Tóquio. Está chegando. Agora é Califórnia, treinar um pouquinho e ir pro Japão,” comentou a skatista.

Pódio triplo
Estreante em Jogos Olímpicos, o skate tem tudo para dar bons frutos ao Brasil. A seleção brasileira chegará ao Japão com 12 integrantes, com chances de medalhas em cada uma das quatro provas. Dentre todas, a maior esperança está no street feminino. Pamela Rosa, Letícia Bufoni e Rayssa Leal podem fazer um inédito e histórico pódio olímpico triplo.

“Tão colocando muita pressão em cima da gente [risos]. A Rayssa não deve sentir tanto, mas eu, que sou mais experiente, sinto. É óbvio que tem grandes chances, mas vai depender muito do dia. Qualquer um ali pode conseguir um lugar no pódio. Mas pode ter certeza que o que mais queremos é esse pódio feminino. Já tentamos em outros eventos e não deu, mas quem sabe em Tóquio dá certo,” avaliou Letícia Bufoni.

Caçula da seleção e mais nova participante da história do Brasil em Olimpíadas, Rayssa Leal, de apenas 13 anos, concordou com Letícia, lenda do street feminino. “É isso, vai depender muito do nosso dia. A ansiedade não pode bater.”

Pioneiro no skate nacional e uma das maiores lendas da modalidade, Bob Burnquist também esteve presente no evento que antecedeu o embarque da seleção brasileira de skate para os Estados Unidos.


Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?