Quem é o 9? De olho no mercado, Palmeiras adota opção caseira para fase de grupos da Libertadores

Publicidade

Mesmo com os títulos da Recopa Sul-Americana e do Paulistão neste início de ano, o pedido da torcida do Palmeiras pela contratação de um centroavante se mantém.

O clube sabe que Abel Ferreira também deseja um reforço e por isso está de olho no mercado em busca de opções, mas não fechou com um nome antes de enviar a lista para a primeira fase da Copa LibertadoresÉ este o motivo para que o dono da camisa 9 na competição seja desconhecido de muitos palmeirenses: Daniel, de 18 anos.

Por regulamento, os clubes podem inscrever até 50 nomes com numeração fixa de 1 a 50. Ou seja, era necessário deixar alguém com a 9.

E ao entregá-la para um atleta do sub-20 que não costuma trabalhar com o profissional, o clube “facilita” uma possível troca, caso avance ao mata-mata.

Podem ser feitas até cinco trocas nas oitavas, três nas quartas e três na semi. Os novos nomes precisam assumir a camisa daqueles que substituírem na relação.

Neste início de ano, o clube vasculhou o mercado em busca de um centroavante que mudasse o patamar da equipe. Nomes como Alario e Pedro foram tentados, mas nem Bayer Leverkusen nem Flamengo quiseram avançar nas conversas.

Abel Ferreira hoje conta na posição com Rony, que não é um definidor de origem, além de Rafael Navarro, que tem tido dificuldades neste início de passagem pelo Verdão, e Deyverson, com contrato só até o meio do ano.

Diante da necessidade, o Verdão passou a buscar outras opções, como João Pedro, que está no Al Wahda nos Emirados Árabes. Autor de 18 gols em 30 partidas na temporada, ele foi aprovado pelo departamento de análise de mercado e comissão técnica, mas o Verdão não avançou e as conversas pararam.

O clube tem até a próxima terça para registrar reforços; depois, só na outra janela de transferências, que abre em 18 de julho.

Há no Palmeiras a avaliação de que na próxima janela, mais aquecida na Europa, é possível aparecerem outras oportunidades, inclusive de jogadores que vivem a incerteza nos mercados da Rússia e Ucrânia. Yuri Alberto, do Zenit, e Fernando, do Shakhtar Donetsk, são dois nomes bem avaliados e que não vão sair de seus clubes neste começo de 2022.

Quem é o dono da 9 na Libertadores

Daniel não é dos jogadores mais citados na base do Verdão, mas é visto com muito potencial internamente. Centroavante de imposição física e potente finalização, o garoto tem 1,81m e chegou ao clube em 2020, emprestado pelo Desportivo Brasil. Ele foi então adquirido em definitivo no ano passado e assinou até julho de 2024.

Logo que chegou, aos 16 anos, jogou pelo sub-20 no Paulistão, diante do uso frequente dos garotos no elenco profissional e se destacou. Já na temporada passada, foi atrapalhado por lesões, mas ainda assim conseguiu 22 gols em 26 partidas pelo time sub-17. Foi o vice-artilheiro do Estadual da categoria, com 13 gols.

O técnico Paulo Victor Gomes, do sub-20, inscreveu Daniel para a disputa da Copa São Paulo deste ano, mas o centroavante não atuou na campanha do título, pois teve duas lesões na coxa.

Antes de chegar ao Verdão, o atacante foi campeão sul-americano sub-15 com a seleção brasileira em 2019 junto de Luiz Freitas, meio-campista do Verdão sub-20 que também está inscrito na Libertadores. Ele usará a camisa 43 na competição continental.

Fonte: GE

Foto: Fabio Menotti

Marcado como

Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?