Resumo das Olimpíadas: a volta de Simone Biles e os bronzes de Abner e Thiago Braz

Publicidade

A terça-feira chegou ao fim em Tóquio, embora mal tenha chegado à tarde no Brasil. É hora de conferir o resumo do que aconteceu durante as últimas horas nas Olimpíadas 2020 – para saber o que rolou na madrugada, clique aqui. Tivemos a conquista de mais duas medalhas de bronze, a volta triunfante de Simone Biles, vitória emocionante no futebol masculino e a estreia de uma nova modalidade.

Flavinha se desequilibra, e Biles fica com o bronze

No início da manhã desta terça-feira no Brasil, tivemos a final da trave na ginástica artística feminina. A prova marcou o retorno de Simone Biles, que ficou com a medalha de bronze com nota de 14,000 na execução do aparelho. Guan Chenchen e Tang Xijing, ambas atletas da China, foram ouro e prata respectivamente.

A brasileira Flávia Saraiva era nossa esperança de medalha, mas sofreu um desequilíbrio logo no início da apresentação, precisou colocar as mãos na trave para não cair e ficou fora do pódio.

Bronze no boxe

Depois do bronze de Alison dos Santos no atletismo e da dupla Martine/Kahena na vela durante a madrugada, o Brasil já abriu a manhã com mais uma medalha: a de bronze de Abner Teixeira no boxe. Ele enfrentou o cubano Julio La Cruz na semifinal – portanto já era um medalhista, restava saber qual seria a cor da medalha. Ele foi derrotado e ficou com o terceiro lugar do pódio.

Vitória sobre o México

Na semifinal do futebol masculino, o Brasil suou para passar pelo México. As seleções empataram sem gols no tempo regulamentar – o lance mais perigoso foi uma cabeçada de Richarlison que parou na trave. Mas, nos pênaltis, os brasileiros converteram todas as cobranças, o goleiro Santos apareceu, e o time de André Jardine se classificou para as semifinais. 

O bronze de Thiago Braz

Mais uma medalha para o Brasil na manhã desta terça. Ouro na Rio 2016, Thiago Braz foi avançando aos poucos na final do salto com vara, deixou os adversários para trás e ficou com o bronze depois de saltar 5,87. A prata ficou com o norte-americano Christopher Nilsen (5,97m) e o ouro com o sueco Armand Duplantis, recordista mundial da prova, com 6,02m.

“Piu” no pódio

O bronze de Alison dos Santos saiu de madrugada, mas o nosso medalhista nos 400m com barreiras subiu ao pódio só pela manhã. Olha ele aí ao lado do norueguês Karsten Warholm, que ficou com o ouro com novo recorde mundial (45s94); e do norte-americano Rai Benjamin (46s17), que ficou com a prata.

Brasil na final do arremesso de peso

Um dos candidatos ao pódio, Darlan Romani está na decisão do arremesso de peso. O brasileiro atingiu a marca de 21m31 na segunda tentativa, venceu sua bateria e garantiu de forma antecipada a vaga na final da modalidade, que será disputada nesta quarta-feira, às 23h05 (de Brasília).

Estreia da escalada

A escalada fez sua estreia no programa olímpico nesta segunda-feira com a disputa das eliminatórias de velocidade, bouldering e dificuldade entre os homens no Centro de Esportes Urbanos Aomi. Embora todas as atenções estivessem voltadas para o japonês Tomoa Narasaki, campeão mundial em 2019, quem roubou a cena foi o francês Mickael Mawem, que terminou em primeiro após a combinação de resultados das três provas e ainda viu seu irmão mais velho, Bassa, cravar o primeiro recorde olímpico do esporte.

Fonte: GE


Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?