Resumo das Olimpíadas: Brasil e EUA zerados no 1º dia, e China no topo

Publicidade

Foi dada a largada no páreo pelos pódios das Olimpíadas de Tóquio. O primeiro dia de disputas de finais acabou com um quadro de medalhas no mínimo curioso. Os Estados Unidos não conquistaram nenhuma medalha sequer, algo que não acontecia há 49 anos! O Brasil também ficou zerado e tomou alguns reveses, como as eliminações de Arthur Nory, Felipe Wu e Nathalie Moelhausen. Os brasileiros, porém, comemoram vagas nas finais masculinas da ginástica, recorde de Felipe Lima na natação e vitórias no vôlei – na quadra e na praia. Ainda teve um empate da seleção feminina de futebol com a Holanda.

A China conquistou o primeiro ouro dos Jogos e fechou o sábado no topo do quadro de medalhas.

O Brasil teve estreou com vitórias no vôlei. Na praia, superou duas vezes a Argentina. Na quadra, os campeões olímpicos passaram sem sustos pela Tunísia. Mas o que roubou a cena foi o calor. Os jogadores da praia consideraram a arena um caldeirão, e Douglas Souza temeu “virar um frango assado”.

Felipe Lima foi o destaque do Brasil no primeiro dia da natação, que ainda não teve disputas de finais. O nadador de 36 anos fez o melhor tempo da carreira para avançar às semis dos 100m peito. O recorde de 59s17 foi o oitavo tempo das eliminatórias. Ele se emocionou com a marca.

Quem também se emocionou foi Hortência. A vice-campeã olímpica do basquete teve de conter as lágrimas ao ver a estreia do filho João Victor Oliva no hipismo de adestramento. Ele conseguiu a melhor nota de um brasileiro na modalidade, com média geral de 70,419%. A posição final do cavaleiro vai ser definida neste domingo.

Brasil e Holanda fizeram um jogo cheio de reviravoltas e gols no futebol feminino. Marta anotou um gol de pênalti e chegou a 13 gols em cinco edições de Olimpíadas, apenas um a menos do que a artilheira Cristiane. O empate praticamente garantiu o Brasil nas quartas de final, mas as europeias lideram o grupo no saldo de gols.

Arthur Zanetti (argolas), Caio Souza (salto e individual geral) e Diogo Soares (individual geral) conquistaram vagas nas finais da ginástica artística. O Brasil, porém, ficou fora da decisão por equipes por menos de três décimos.

Atual campeão mundial da barra fixa, Arthur Nory ficou fora da final do aparelho, acabando na 12ª posição. Ele ficou muito abalado ao receber a nota e depois fez um desabafo sobre ter tido depressão e sobre os reflexos de ter cometido um ato de racismo em 2015 com Angelo Assumpção, na época companheiro de seleção brasileira e do clube Pinheiros.

Eram poucas as chances de medalhas do Brasil no primeiro dia dos Jogos. Atual campeã mundial da espada, Nathalie Moelhausen era a principal esperança verde-amarela. Só que esgrimista pegou uma chave dura e perdeu na prorrogação logo na estreia diante da italiana Rossella Fiamingo, vice-campeã na Rio 2016.

Prata nos Jogos do Rio na pistola de ar, Felipe Wu não repetiu o bom desempenho e ficou somente na 32ª posição. No judô, Gabriela Chibana e Eric Takabatake pararam nas oitavas de final.

Tanto na Rio 2016 como em Londres 2012 o Brasil conquistou ao menos uma medalha no primeiro dia dos Jogos.

Assim como o Brasil, os Estados Unidos também não conquistaram nenhuma das 37 medalhas distribuídas neste sábado, algo que não acontecia há 49 anos! A última vez que o país não conquistou nenhum pódio no primeiro dia dos Jogos foi em Munique 1972 – desconsiderando Moscou 1980, quando os EUA boicotaram as Olimpíadas por causa da rivalidade política com a União Soviética na época.

A China conquistou o primeiro ouro dos Jogos de Tóquio, com a atiradora Qian Yang, na carabina de ar à 10m. Os asiáticos terminaram o sábado na liderança do quadro, com três ouros e um bronze. Também subiram no topo do pódio Japão, Itália, Coreia do Sul, Hungria, Tailândia, Equador, Irã e Kosovo.

Fonte: GE


Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?