Verstappen ironiza fala de Hamilton sobre pressão por título: “Mal consigo dormir”

Nesta quinta-feira, já em Sochi, Lewis Hamilton afirmou que o arrojo excessivo de Max Verstappen em disputar as primeiras curvas do GP da Itália, que culminou com o abandono de ambos, pode ser explicado pela pressão criada sobre o holandês na busca pelo primeiro título na F1. Mas Verstappen não gostou muito da afirmação e ironizou a fala do rival.

– Estou tão nervoso que mal consigo dormir. É tão ruim disputar um título, eu acho horrível – respondeu com sarcasmo.

Para Hamilton, que está na busca pelo seu oitavo título, apenas a experiência e maturidade farão com que Verstappen entenda a hora certa de recuar em uma ou outra disputa, mas o holandês nega que esteja nervoso ou se sentindo pressionado com sua primeira chance real de levantar a taça na F1.

– Quem me conhece sabe que estou bastante relaxado a respeito disso tudo, que essas coisas não me incomodam. Estou tranquilo. A melhor sensação é você ter um carro, um bom carro, com o qual você possa lutar por vitórias. E não importa se você está ou não liderando um campeonato. Vejo que, por esses comentários, ele realmente não me conhece. E tudo bem, eu também não preciso conhecê-lo 100%. O meu foco é em mim mesmo e eu me divirto bastante andando à frente. Torço para que possa permanecer assim – diz o holandês.

Verstappen, que reclamou nas redes sociais o fato de Hamilton ter comemorado a vitória na Inglaterra enquanto o próprio Max ainda estava no hospital, acabou sendo criticado por não checar se o rival estava bem após o acidente na Itália. Porém, o piloto da RBR diz que sabia que Lewis estava bem assim que deixou o carro e viu o piloto da Mercedes tentando voltar a corrida. Max também repetiu a fala de Helmut Marko sobre Hamilton ter feito drama, já que nos dias seguintes compareceu a um evento de gala nos EUA.

– Eu saí do carro, olhei para a esquerda e vi que ele estava tentando dar ré, olhando as rodas e tentando sair de baixo do meu carro. Então eu creio que estava bem, já que na segunda ou terça já estava viajando para os EUA para o evento de fala. Então creio que você só faça isso se estiver bem – afirma.

Mais cedo, o próprio Hamilton ironizou as declarações de Helmut Marko, diretor da RBR, de que estaria fazendo drama a respeito das dores que estava sentindo no pescoço após ser atingido pela roda do carro de Verstappen.

– Eu não perco muito tempo ouvindo o que esse pessoal fala. Quero dizer, é natural que quando um carro pouse na sua cabeça, você sinta algumas dores. E foi o que eu disse no momento, que estava com algumas dores e que depois iria ver um médico. Trabalhei com a Angela (Cullen, fisioterapeuta do piloto), após a corrida e na semana seguinte, fiz exames e acupuntura. Nunca disse que estava morrendo. Sou grato por não ter me lesionado, já que tudo pode acontecer em frações de segundo. Mas agora é seguir adiante – diz Hamilton.

A dupla volta a se encontrar na pista neste fim de semana, em Sochi, para o GP da Rússia, a 15ª etapa da temporada 2021 de F1. O primeiro treino livre será realizado já nesta sexta-feira, porém um pouco mais cedo do que de costume. 

Fonte: GE


Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Faixa Atual

Título

Artista

Abrir conversa
Precisa de ajuda?