WSL: Gabriel Medina rechaça pressão por vaga no Finals e diz que pausa o prejudicou

Publicidade

A parada para cuidar da mente deixou Gabriel Medina mais leve e feliz. Contudo, o tricampeão mundial reconhece que perdeu ritmo de competição por conta da ausência nas cinco primeiras etapas do Circuito Mundial 2022. Atual 23º colocado do ranking, Medina precisa de um grande resultado no Rio Pro, em Saquarema, para seguir vivo na temporada. Além da competição brasileira, o Tour terá mais duas etapas antes do Finals, em setembro, na Califórnia. Apenas os cinco primeiros disputam o evento decisivo.

Gabriel está na Praia de Itaúna, onde concedeu entrevista coletiva no fim da manhã desta quarta – a primeira chamada da competição será nesta quinta às 7h. Ao lado de Tatiana Weston-Webb, Italo Ferreira e Lucas Chianca, o paulista de Maresias falou sobre o atual momento da vida pessoal e da carreira.

– (A parada) Prejudicou bastante o meu surfe. Foi muito bom ter ficado em casa me cuidado. Não é segredo, eu passei por várias coisas, mas hoje eu me sinto aliviado. Acho que tudo na vida é um ciclo, um processo para um dia a gente dar valor a certas coisas. O que eu estou vivendo hoje é um sonho. Eu aprendi a ver a vida de um jeito positivo, o que me deixa mais leve, porque a nossa vida é corrida, a gente viaja direto e fica longe da família e dos amigos.

Sobre o seu retorno ao Circuito Mundial, Medina considera como satisfatórios os dois terceiros lugares obtidos nas últimas semanas. Segundo o tricampeão mundial, ele pretende competir leve, sem pressão e o que vier será de bom agrado.

– Estou feliz de ter voltado a competir, peguei duas semifinais e o que eu quero agora é surfar e aproveitar o meu tempo na água. Eu estava fora de ritmo e a minha estratégia é ir para a água fazer o meu melhor. Tenho feito coisas diferentes, tenho passado bastante tempo junto de toda a equipe brasileira, o que tem sido muito divertido. Foi legal ter voltado para o Tour e ter sido recepcionado por eles. Meu objetivo agora é me divertir – destacou.

Depois de passar por momentos difíceis na vida pessoal com direito a término do casamento com a modelo Yasmin Brunet e o afastamento da mãe, Medina afirma que o convívio com os colegas de Circuito Mundial tem ajudado-lhe a recuperar a alegria de viver.

– Ter amigos assim, você sempre está viajando, é difícil você fazer a sua casa. Ter amigos próximos como o Italo e o Felipe nos ajuda a passar o tempo e aproveitar mais as viagens. Eu acho que eu competia muito, só pensava em competição e agora estou aproveitando mais os lugares, me divertindo. Estou ansioso para encontrar a torcida brasileira, que é a melhor do mundo – finalizou.

As baterias do round 1

Masculino
1. Italo Ferreira (BRA) x Matthew McGillivray (AFS) x João Chianca (BRA)
2. Griffin Colapinto (EUA) x Jake Marshall (EUA) x Michael Rodrigues (BRA)
3. Jack Robinson (AUS) x Samuel Pupo (BRA) x Mateus Herdy (BRA)
4. Filipe Toledo (BRA) x Nat Young (EUA) x Miguel Tudela (PER)
5. Kanoa Igarashi (JAP) x Kolohe Andrino (EUA) x Yago Dora (BRA)
6. Ethan Ewing (AUS) x Connor O’Leary (AUS) x Gabriel Medina (BRA)
7. Callum Robson (AUS) x Jordy Smith (AFS) x Jackson Baker (AUS)
8. Miguel Pupo (BRA) x Caio Ibelli (BRA) x Jadson Andre (BRA)

Feminino
1. Brisa Hennessy (CRC) x Lakey Peterson (EUA) x Gabriela Bryan (HAV)
2. Carissa Moore (HAV) x Tatiana Weston-Webb (BRA) x Sol Aguirre (PER)
3. Johanne Defay (FRA) x Courtney Colongue (EUA) x Caroline Marks (EUA)
4. Stephanie Gilmore (AUS) x Isabella Nichols (AUS) x Sally Fitzgibbons (AUS)

Fonte: GE

Foto: Flávio Dilascio

Marcado como

Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?