Zanetti é prata nas argolas, e Rebeca é ouro nas assimétricas na Copa do Mundo

Publicidade

O Brasil começou muito bem o primeiro dia das finais na Copa do Mundo de ginástica por aparelhos. Enfrentando os principais rivais olímpicos nas argolas, Arthur Zanetti fez uma grande apresentação e ficou com a prata, atrás do atual campeão olímpico Eleftherious Petrounias. Nas barras assimétricas, Rebeca Andrade sobrou, conquistando o ouro com mais de um ponto de vantagem para a segunda colocada. Lorrane Oliveira foi bronze também nas assimétricas.

Zanetti foi o primeiro entre os principais favoritos a se apresentar nas argolas. Depois de 15 meses sem competir, o ginasta brasileiro fez uma apresentação muito segura e anotou um 14.933. Atual campeão mundial, Ibrahim Colak veio na sequência, mas não conseguiu bater o brasileiro, ficando com 14.733, fora até mesmo do pódio.

O grego Eleftherios Petrounias, atual campeão olímpico da prova, entrou para a competição pressionado. Sem vaga garantida nas Olimpíadas, ele precisava de um 15.333 para assumir a liderança do ranking e ir para Tóquio. Ele não só fez isso, mas fez 15.500 e garantiu o ouro. O iraniano Mahdi Ahmad Kohani (14.800) completou o pódio com o bronze.

Rebeca abriu a disputa das assimétricas com um 14.500, em uma apresentação de baixa dificuldade e belíssima execução. Nenhuma das outras seis atletas conseguiu chegar perto da nota da brasileira. A ucraniana Anastasiia Bachynska ficou em segundo com 13.433 e a brasileira Lorrane Oliveira foi bronze com 13.400.

A primeira final do dia foi no solo masculino, sem atletas brasileiros competindo. O israelense Artem Dolgopyat (15.033) ficou com o ouro, seguido pelo espanhol Rayderley Zapata (14.933) e o grego Antonios Tantalidis (14.700).

No salto feminino, também sem brasileiras, a uzbeque Oksana Chusovitina (14.066), aos 46 anos, foi a primeira colocada, com a francesa Coline Devillard (13.966) e a egípcia Nancy Taman (13.366) completando o pódio.

A última prova sem presença brasileira do dia foi o cavalo com alça. Um dos favoritos, o cipriota Marios Georgiou caiu feio e acabou ficando fora do pódio, que foi formado pelo iraniano Keikha Saeedreza (15.200), o cazaque Nariman Kurbanov e o japonês Kohei Kameyama (14.600).

A etapa de Doha fecha o ranking olímpico da Copa do Mundo por aparelhos, e apenas o líder do ranking em cada aparelho se classifica para os Jogos. O Brasil não tem mais chances de conquistar vagas pela Copa do Mundo, mas a competição é um importante teste para a delegação antes do embarque para Tóquio.

Flávia Saraiva e Rebeca Andrade estão classificadas para as Olimpíadas. No masculino, o Brasil tem cinco vagas (quatro na equipe e uma individual extra) e vai definir os ginastas convocados só depois da Copa do Mundo de Doha.

Fonte: GE


Opnião dos Leitores

Você não está autenticado, clique aqui. para acessar o sistema!.


Notícia FM

Ligou, virou Notícia!

Faixa Atual

Título

Artista

Ligou, virou Notícia!

Precisa de ajuda?